Professor Benizário explana sobre Projeto de Lei Complementar

por Administrador publicado 15/03/2018 15h00, última modificação 23/03/2018 13h42
Na Sessão desta quinta, 15, fez uso da palavra o Professor Benizário, explanando sobre o Projeto de Lei Complementar nº 01 de 2018, bem como sobre a necessidade de avanço para a categoria.

No pequeno expediente fez uso da palavra o primeiro orador inscrito, Sr. Vereador Josivaldo Alves, comentando sobre indicações de sua autoria, as quais solicitam reforma de palco localizado no Povoado Açuzinho, bem como remoção de entulho na estrada que dá acesso ao Povoado Luiz Freire.

1.jpg

Em seguida, fez uso da palavra o segundo orador inscrito, Sr. Vereador Alexsandro de Carvalho, tecendo comentários referente à escola abandonada há aproximadamente oito anos, localizada no povoado Saco Grande, segundo informações da Secretária de Educação- Vanda Monteiro, a reativação da escola é inviável por motivo do quantitativo de alunos que se deslocam para o Povoado Brejo. Em seguida, informou que convidou o Padre Sandro para que este explane em sessão. Finalizando a sua fala sugeriu que o presidente realizasse um requerimento verbal convidando um representante do SINTESE para fazer explanação acerca do projeto de lei.

2.jpg

Posteriormente, fez uso da palavra a terceira oradora inscrita, Sr.° Vereadora Creusa Maria externando seu apoio aos professores do município, bem como à aprovação do projeto de lei referente ao piso salarial dos professores. Informou que após a aprovação do projeto de lei a mesma se ausentará para acompanhar sua irmã em tratamento médico.

3.jpg

Na sequência, fez uso da palavra o quarto orador inscrito, Sr. Vereador Josivan Rodrigues, afirmando estar feliz em saber que o dia de hoje será histórico para o legislativo municipal, oportunidade na qual o Legislativo se redimirá com os professores municipais. Afirmou ser favorável à aprovação do projeto de lei.

Na Ordem do dia, foi submetido à votação, em regime de urgência, o Projeto de Lei Complementar nº 01, (piso salarial) de autoria do Poder Legislativo Municipal, tendo sido aprovado, em votação única.

Após a deliberação acima, o Sr. Presidente submeteu à votação o requerimento verbal de autoria do Sr. Vereador Alexsandro Carvalho Xisto, tendo sido o mesmo aprovado. Na sequência, fez uso da palavra o Professor Benizário, explanando sobre o projeto de lei complementar nº 01 de 2018, bem como sobre a necessidade de avanço para a categoria.

5.jpg

No grande expediente, fez uso da palavra da palavra o primeiro orador inscrito, o Sr. Vereador Josivaldo Alves, discorrendo sobre as eleições como meio de protesto e julgamento do parlamentar por parte da sociedade. À parte, o Sr. Vereador José Jenilson comentou sobre a falta de atendimento das solicitações por parte do executivo municipal. Comentou sobre o uso das redes sociais para levar à comunidade os feitos dos vereadores, até mesmo como um meio alternativo de auxílio já que o parlamentar, mesmo reivindicando, não possui um assessor.

Logo após, fez uso da palavra a segunda oradora inscrita, Sr.ª Vereadora Marta Maria, comentando sobre a falta de união dos Parlamentares, comentou em seguida sobre a precariedade das ruas do Campo da Vila, Loiola, Conjunto, Ademar de Carvalho. Afirmou que as reivindicações são feitas, mas se a situação está difícil para os vereadores da situação, imagine para aqueles que compõem a oposição. Posteriormente, comentou sobre a falta de qualidade das obras atuais, ressaltou obras de gestões anteriores que mesmo depois de passados os anos é perceptível a qualidade e consequente responsabilidade por parte dos gestores. Frisou a necessidade de que sejam fiscalizadas as obras em realização, analisando o que possa está ocorrendo de forma correta ou não.

10.jpg

Em seguida, fez uso da palavra o terceiro orador inscrito, Sr. Vereador José Jenilson, tecendo comentários acerca do processo referente às subvenções na assembleia legislativa, questionou o motivo pelo qual o Deputado Gustinho Ribeiro, dentre outros, também não pode ser julgado. Informou que na escola Adelina Maria foi servido biscoito maisena com água como merenda escolar, afirmou que segundo informações estão servindo cuscuz com batata. Posteriormente, através de áudio reproduzido em sessão, de aluna da escola Monsenhor Daltro a qual afirma que nesta escola não havendo merenda escolar, procurou esclarecimento por parte do diretor da escola, na ocasião o diretor a agrediu dizendo que a aluna não teria o direito de questionar a situação. A aluna afirmou que, por ter ficado assustada com o ocorrido não frequenta mais a escola. Logo após, comentou sobre a entrega da direção e coordenação da escola Frei Cristóvão por falta de autonomia. Finalizando a sua fala, reafirmou que não haverá antecipação da eleição no Poder Legislativo, sugeriu que os parlamentares repensem a situação.

8.jpg

Em seguida, fez uso da palavra o quarto orador inscrito, Sr. Vereador Fábio Frank, afirmou, que em relação à informação passada pela aluna do Monsenhor Daltro da Colônia Treze afirmou ter ouvido atentamente, informou que a secretaria agiria diante da situação, mas, segundo o áudio não houve identificação da aluna, nem do suposto diretor que a agrediu. Em relação ao Colégio Frei Cristóvão afirmou que esta possui uma problemática relacionada aos próprios alunos. Informou que o Ministério Público, recentemente, interviu na situação, afirmou que o executivo não interfere na autonomia da direção do colégio, totalmente pelo contrário, dá total liberdade. Afirmou que a educação está ciente e acompanhando de perto a situação, caso ocorra entrega de cargo não será por motivo de interferência do executivo municipal. Em relação a situação do Deputado Gustinho Ribeiro, afirmou que o mesmo não é melhor que ninguém, mas que não houve provas de ter recebido de volta os recursos das subvenções.

12.jpg

Nada mais havendo a ser tratado, o Sr. Presidente declarou encerrada a presente sessão convocando a próxima para o dia 20 de março do corrente ano.